A atenção pré hospitalar rodoviária: um olhar sobre algumas rodovias brasileiras

Texto elaborado por:
Marcelo Augusto Okamura
Coordenador Médico da CCR ViaOeste e CCR RodoAnel
marcelo.okamura@grupoccr.com.br

CCR_viaoeste_6O ato de socorrer uma pessoa acidentada numa rodovia paulista representa a essência do processo de humanização iniciado há quase 50 anos pela DERSA Desenvolvimento Rodoviário S/A.

 

Através do início do Programa de Concessões Rodoviárias, em 1998, as equipes de resgate passaram a desempenhar um importante papel no cenário dos acidentes rodoviários. Novos conceitos sobre o atendimento ao paciente crítico e a incorporação de novas tecnologias, bem como um novo olhar para o comportamento proativo, em especial a prevenção de acidentes, permitiu uma redução dramática da mortalidade nas rodovias paulistas.

 

Atualmente, o serviço prestado pelas equipes de resgate da CCR ViaOeste e RodoAnel, duas importantes empresas do Grupo CCR, é considerado um benchmarking. Aliado ao conhecimento tácito e explícito de mais de uma década de Atendimento Pré Hospitalar, as ambulâncias de resgate e de Suporte Avançado à Vida são equipadas com modernos recursos de desencarceramento, extricação e assistência pré hospitalar.

 

CCR_viaoeste_7A CCR ViaOeste administra 168,62 quilômetros de rodovias por onde trafegam diariamente mais de 700 mil veículos. Na CCR RodoAnel, 30 quilômetros são administrados, precisamente na região metropolitana de São Paulo.  O Sistema Rodoviário Castello-Raposo integra importantes rodovias do estado de São Paulo, e beneficia mais de 2,5 milhões de habitantes que utilizam o Sistema mensalmente. Essas rodovias constituem a principal ligação entre a capital e o oeste paulista.

 

Equipes de Atendimento Pré Hospitalar necessitam de treinamento constante, pois a base do sucesso na assistência encontra-se no tripé: agilidade, sistematização e humanização. As chances de salvar a vida de uma pessoa gravemente ferida depende da agilidade, do bom atendimento e do respeito ao ser humano. A formação destes profissionais depende da escolha da carreira profissional. Assim, a formação básica está dividida em técnica e superior de Enfermagem ou Medicina. A formação especializada baseia-se em cursos de imersão de reconhecimento internacional. São cursos exigidos nos melhores hospitais do país: o Advanced Cardiac Life Support (ACLS), Advanced Trauma Life Support (ATLS), Prehospital Trauma Life Support (PHTLS), Advanced Trauma Care for Nurses (ATCN), Basic Life Support (BLS). Além dos cursos já mencionados, a peculiaridade dos cenários na rodovia exigem treinamentos sobre salvamento em altura, produtos perigosos, salvamento terrestre. Há dois anos, o treinamento das equipes baseados nos programas de simulação realística tem aumentado dramaticamente a eficiência no atendimento emergencial.

 

CCR_viaoeste_5Outra particularidade é a existência de programas que asseguram a promoção da saúde para as equipes de resgate. Os programas de condicionamento físico com equipamentos nas bases operacionais e as orientações nutricionais são uma realidade na rotina de trabalho.

 

Existe um verdadeiro axioma para os profissionais do resgate: eles amam o que fazem.

 

Recentemente, uma pesquisa realizada na CCR ViaOeste e CCR RodoAnel mostrou que a maioria dos profissionais do resgate estão felizes no ambiente de trabalho.

 

Esta condição é fundamental para assegurar a qualidade na assistência aos pacientes, pois sabe-se que equipes de resgate desmotivadas implicam em maior incidência de erros, cuja consequência pode ser trágica, ao acarretar a morte ou a invalidez de uma pessoa. Em 15 anos de operações rodoviárias, o Grupo CCR registra a redução de 52% das fatalidades nas estradas.

 

 

 

About The Author

Emergency Live

Emergency Live é a única revista multilingue dedicada a pessoas envolvidas no resgate e emergência. Como tal, é a forma ideal em termos de velocidade e custo para as empresas comerciais para chegar a um grande número de usuários-alvo, por exemplo, todas as empresas envolvidas de alguma forma no apetrechamento de meios especializados de transporte. De fabricantes de veículos para empresas envolvidas em equipar esses veículos, a qualquer fornecedor de salvamento e resgate e equipamentos auxiliares.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*