Bombeiros de PE deixam de atender emergências clínicas e mal súbito

Bombeiros de PE deixam de atender emergências clínicas e mal súbito

O objetivo da mudança é agilizar o trabalho de resgate realizado pelos bombeiros.

A partir da próxima terça-feira, dia 11, os militares do Corpo de Bombeiros de Pernambuco vão atuar apenas no atendimento de traumas e não serão mais acionados para as emergências clínicas e de mal súbito, ficando esses casos sob responsabilidade exclusiva do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu. A redefinição das atividades da corporação foi divulgada na manhã desta quarta-feira, dia 5, em entrevista coletiva no auditório da Secretaria de Defesa Social (SDS), no bairro de Santo Amaro.

O objetivo da mudança é agilizar o trabalho de resgate em Pernambuco. A corporação conta com 12 viaturas de resgate e quatro duplas de moto para as operações na Região Metropolitana do Recife. Em 2013, a corporação foi acionada para 488 casos de emergências clínicas e mais de 3 mil de mal súbito, o que comprometia o atendimento em situações de traumas.

De acordo com o comandante operacional metropolitano dos bombeiros, Coronel Gustavo Falcão, a redefinição não vai comprometer o salvamento de vidas. “O grande foco não é se ver livre, é otimizar. Como não temos expertise de atender urgências e emergências clínicas, isso será feito por quem tem a vocação”, diz. Ainda segundo o comandante, a nova medida irá diminuir a duplicidade do atendimento. “A população vai ter mais uma vantagem, pois a equipe que vai chegar até ela será a mais apropriada, dependendo do caso”, ressalta.

Para colaborar na agilidade do treinamento, atendentes do Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods) foram treinados para orientar a população sobre qual dos dois serviços deve ser procurado nos casos de emergência.

Coordenador geral do Samu, o médico Leonardo Gomes explica que a população será orientada de acordo com a demanda. “Os atendentes do 193 e 192 [números de serviço do CB e do Samu, respectivamente] irão orientar e redirecionar a ligação caso seja necessário”, detalha o coordenador. Se alguém ligar para o CB e a ocorrência for um caso de mal súbito, por exemplo, as atendentes irão orientá-lo a ligar para o Samu. “Com isso, os bombeiros deixam de atender um caso que seria leve para atender quem mais precisa”, ressalta. (Imagem: Soldado Anderson Leite)

About The Author

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*