Bombeiros de São Paulo enfrentam dificuldades na alimentação

Bombeiros de São Paulo enfrentam dificuldades na alimentação

Parece que eles trabalham para uma empresa qualquer. Mas, não. Eles trabalham para o  Corpo de Bombeiros.

O fornecimento de alimentação para os Bombeiros da maior cidade do Brasil, São Paulo, está suspenso há mais de um mês, para os 41 postos de bombeiros da capital com quase 3 mil homens. Falta comida nos quartéis e os alimentos não chegam nem para a administração, nem pro expediente.

É um verdadeiro absurdo. Além de trabalharem 24 horas seguidas e exercerem funções esgotantes, a única saída para os bombeiros é trazer alimentos de casa ou fazer as famosas “vaquinhas” para cozinhar no quartel. Sem falar que, abertamente sabe-se da falta efetivo na corporação, o plantão exige muito mais empenho do profissional na realização de funções pesadas nas diversas ocorrências em que atendem.  

É devido a problemas como esse que muitos ficam desmotivados com a profissão, mas nunca falta vontade quando a missão é salvar vidas.

A pergunta é: Como um bombeiro pode aguentar o combate de um incêndio por horas e horas ou uma busca esgotante mata a dentro, se não tiver comido antes? Dá para ficar de pé em jejum?

Vale frisar que cabe ao município fornecer alimentos para o Corpo de Bombeiros. O curioso é que enquanto a burocracia não se resolve, eles ficam sem comida, mas continuam trabalhando. E muito.

O comando do corpo de bombeiros, informou que o sistema de alimentação nos quartéis, está em transição e que voltará a ser feito pela prefeitura, com quatro refeições diárias.

A prefeitura disse que a partir do mês que vem a distribuição de alimentos voltará ao normal. E infelizmente, eles tem que aguardar sem ter o que comer.

 

About The Author

Emergency Live

Emergency Live é a única revista multilingue dedicada a pessoas envolvidas no resgate e emergência. Como tal, é a forma ideal em termos de velocidade e custo para as empresas comerciais para chegar a um grande número de usuários-alvo, por exemplo, todas as empresas envolvidas de alguma forma no apetrechamento de meios especializados de transporte. De fabricantes de veículos para empresas envolvidas em equipar esses veículos, a qualquer fornecedor de salvamento e resgate e equipamentos auxiliares.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


*