Tráfico de drogas com ambulâncias em confinamento: prisões em Roma, Pescara e Messina / VÍDEO

Ambulâncias para transporte de drogas. O sistema foi criado por uma organização que opera entre a Sicília, Lazio e Abruzzo

Tráfico de drogas por meio de ambulâncias: oito prisões

Oito prisões e 65 quilos de maconha apreendidos são resultados da operação antidrogas da Guardia di Finanza que desmantelou o tráfico de drogas.

A blitz, denominada 'Red Drug', foi coordenada pelo Ministério Público de Messina e foi levada a cabo pelas chamas amarelas do Comando Provincial, em colaboração com o SCico de Roma.

A organização atuou em Messina e Catânia, com ramificações em Roma e Pescara.

Apesar das restrições de bloqueio, quando todos foram impedidos de se locomover, os suspeitos continuaram suas atividades sem serem perturbados, transportando e distribuindo grandes quantidades de drogas.

Segundo os investigadores, entre os promotores da quadrilha estavam um homem de 33 anos de Messina, SG, considerado 'contíguo' ao clã da máfia Spartà, e homens de 44 e 53 anos de Catania, SC e LP, identificada como 'contígua' à família Nizza, que faz parte do clã Santapaola-Ercolano do Etna.

Também fazem parte do grupo criminoso os cidadãos de Messina FG e MF, de 46 e 40 anos, e os Brontese AM, de 48 anos. Eles eram responsáveis ​​pelo fornecimento e distribuição de maconha em Abruzzo e na Sicília.

O fornecedor das drogas era um homem de 61 anos de Messina, FF, que mora em Roma.

Os investigadores reconstituíram todas as fases do narcotráfico: do planejamento do abastecimento ao repasse de três carregamentos, um com destino a Pescara e dois à Sicília. O primeiro, com destino a Pescara, chegou em fevereiro deste ano: 25 quilos de drogas destinados a SM, 49 anos, considerado um 'líder' da etnia Roma Spinelli clã de Pescara.

Um segundo carregamento de cerca de 30 quilos de maconha tinha como destino Messina.

Em ambas as ocasiões, a organização utilizou ambulâncias pertencentes a uma organização sem fins lucrativos em Messina para transportar as drogas, a fim de evitar a intensificação dos controles policiais devido às restrições anti-Covid

Um terceiro carregamento de cerca de 35 quilos de maconha, também a ser entregue na Sicília, foi apreendido no desembarque no porto comercial de Tremestieri, em Messina.

Desta vez, a quadrilha usou um caminhão usado para transportar alimentos. A operação de hoje envolveu cerca de cem oficiais financeiros, as unidades especializadas antidrogas do Gico de Messina, o Scico de Roma, as unidades de cães e a seção aérea do Departamento Operacional Aeronaval de Palermo.

Leia também:

Messina (Itália), GdF Nails Motorista de ambulância: 30 Kg de maconha a bordo / VÍDEO

Itália, “Death Ambulance”: prisão perpétua para Davide Garofalo, The Rescuer Who Killed For Pocket Money

Itália, Serviço de resgate por helicóptero de Bolonha completa 35 anos: “E vamos ficar ainda melhores”

Fonte:

Agenzia Dire

você pode gostar também