As informações de localização da FREQUENTIS suportam o teste UAS da NASA em Nevada

Frequentis'O Serviço de Informações de Localização proporcionou conscientização situacional para as estações de controle de solo durante os últimos testes de voo da Administração de Tráfego do Sistema de Aeronaves Não Tripuladas (UAS) da NASA no aeroporto Reno Stead, em Nevada. A Drone Co-Habitation Services LLC, em parceria com a Frequentis, participou do teste liderado pela NASA para rastrear missões de voo e facilitar o gerenciamento do tráfego aéreo de drones.
Durante o mês de outubro, a NASA realizou suas últimas séries de testes de voo com drones no aeroporto Reno Stead, em Nevada. Várias equipes voaram seus drones para além da linha de visão de seus operadores, a fim de testar os recursos de planejamento, rastreamento e alerta da plataforma UTM da NASA.
O Frequentis Location Information Service (LIS) está no centro do software cliente da empresa UTM e forneceu dados precisos de localização geográfica e telemetria recebidos dos drones Drone Co-Habitation Services LLC (DCS) e outros UAS detectados pelo serviço LIS. O serviço LIS leu os dados, transformou-os em mensagens estruturadas e os submeteu para processamento no serviço UTM central operado pelo Ames Research Center da NASA.

Os testes 'fora da vista' da NASA, realizados em coordenação com a Administração Federal de Aviação e vários parceiros, foram o mais recente ponto de referência para solucionar o desafio dos drones voando além da linha de visão visual de seus operadores humanos sem colocar em risco outras aeronaves.
A Frequentis está participando ativamente de atividades de pesquisa e coopera com os Fornecedores de Serviços de Navegação Aérea (ANSP) em todo o mundo para integrar pequenos UAS no espaço aéreo, já que se espera que o número de drones exceda o número de aeronaves em aproximadamente 5 anos. No momento, pequenas operações de voo do UAS são permitidas apenas em espaços aéreos não controlados de até 400 pés e, respectivamente, pés 500, dependendo das regulamentações nacionais, dentro da linha de visão visual do piloto. Isso os isenta do gerenciamento clássico do tráfego aéreo, o que suscita grandes preocupações de segurança para os ANSPs.
“Os drones estão causando uma grande interrupção nos sistemas atuais de gerenciamento de tráfego aéreo. Vemos muitas novas partes interessadas que gostariam de voar no espaço aéreo controlado e descontrolado. Como fornecedora líder de soluções avançadas de ATM, a Frequentis está contribuindo para o desenvolvimento de novos conceitos para gerenciamento de tráfego de sistemas de aeronaves não tripuladas (UTM) ”, afirma Hannu Juurakko, vice-presidente do ATM Civil da Frequentis.

Comentários estão fechados.