Jovem médico é preso e morre porque não usava a máscara. Em Luanda, manifestantes contra violência policial

A COVID-19 e as repressões delirantes: em Angola, um jovem médico detido porque não usava máscara. Ele foi detido na prisão e morre em circunstâncias polêmicas, sob a suspeita de que a violência policial causou sua morte.

Em luanda (Angola) médico morre provavelmente por polícia atos de violência. Por esta razão, o profissionais de saúde sindicatos organizaram uma marcha de protesto pedindo uma investigação para lançar luz sobre o que aconteceu.

COVID-19, EM ANGOLA MÉDICO MORRE POR PRISÃO POLICIAL NORMAL. COMO NOS EUA, AFINAL ...

Silvio Dala, 35 anos médico, foi preso por Polícia de Luanda porque ele não estava usando a máscara, imposta por lei em março para conter a propagação da Epidemia do covid-19.

De acordo com o relatório policial, o homem morreu no quartel de parada cardíaca, mas a autópsia revelou ferimentos profundos na cabeça.

O Sindicato dos Médicos de Angola organizou um desfile na capital para protestar contra a brutalidade cometida pela polícia, suspeita de ter matado o homem.

MORRE DO MÉDICO EM ANGOLA - REGULAMENTOS DE CONTENÇÃO COVID-19 TORNAM-SE RAZÃO PARA VIOLÊNCIA

Há algum tempo, o país protesta contra a forma como as autoridades policiais estão aplicando as regras contra o coronavírus: segundo a Anistia Internacional, entre maio e julho, sete pessoas perderam a vida em decorrência de tiros disparados por agentes.

Após a morte do médico pelos manifestantes, voltou a crescer o apelo à demissão do Ministro do Interior e à regularização da ação das forças de segurança para prevenir abusos.

LEIA O ARTIGO ITALIANO

FONTE

www.dire.it

Comentários estão fechados.