Pelo menos turistas do 8 mortos no ataque ao parlamento da Tunísia

Trocas de tiros foram ouvidas no prédio do parlamento da Tunísia, informou a Reuters citando a agência de notícias estatal TAP. Uma grande presença policial está se movendo para evacuar o prédio, dizem os relatórios. Pelo menos três homens armados também fizeram reféns do museu Bardo, nas proximidades, e atacaram um ônibus turístico em frente ao museu. 8 turistas morreram (2 deles são italianos) e outros ficaram feridos. Outras notícias estão sob investigação.

BBC SOURCE - Pelo menos sete turistas estrangeiros e um tunisiano foram mortos depois que atiradores alvejaram um museu na capital tunisiana, disseram as autoridades. Cidadãos britânicos, italianos, franceses e espanhóis estavam entre os sequestrados, informou a rádio local. O tiroteio aconteceu no Museu do Bardo, que fica próximo ao prédio do parlamento no centro de Túnis. Na época do ataque, os deputados discutiam a legislação antiterrorismo. O Parlamento já foi evacuado. “Um ataque terrorista [teve como alvo] o Museu Bardo”, disse o porta-voz do Ministério do Interior, Mohamed Ali Aroui, a jornalistas. Ele disse que o ataque envolveu "dois ou mais terroristas armados com Kalashnikovs". A maioria dos turistas foi evacuada, mas alguns ainda estavam lá dentro, disse Aroui, acrescentando que as forças de segurança entraram no museu. O museu, conhecido por sua coleção de antiguidades, é uma grande atração turística na Tunísia. As preocupações com a segurança na Tunísia aumentaram à medida que a vizinha Líbia se tornou cada vez mais instável. Um grande número de tunisianos também partiu para lutar na Síria e no Iraque, gerando temores de que militantes que retornam possam realizar ataques em casa.

Comentários estão fechados.