Tiros em uma base do exército em Bamako, Mali: medo das embaixadas

Tiros foram ouvidos na base do exército de Kati, perto de Bamako (Mali). Agora, as embaixadas da Noruega e da França estão pedindo aos cidadãos da região que fiquem em casa. O risco é de uma emergência em todo o país em breve.

Parece que existe um possível motim militar em meio a um contínuo crise política no estado do Sahel. As feras são de uma emergência humanitária no Mali. A mídia local relata que os tiros aconteceram perto da sede presidencial de Bamako. O Mali agora enfrenta um impasse político há meses, já que Keita sofreu forte pressão da oposição Movimento 5 de Junho para renunciar.

Por que os tiros em Bamako? É uma emergência que pode preocupar o Mali?

De acordo com a agência de notícias Associated Press, testemunhas viram tanques blindados e veículos militares nas ruas de Kati. UMA porta-voz militar confirmou que tiros perto de Bamako foram disparou na base em Kati, mas disse não ter mais informações.

No momento, não está claro quem está por trás disso. De acordo com as agências de mídia locais, Presidente do Mali, Ibrahim Boubacar Keita foi levado para um local seguro.

A situação em Kati ainda é muito confusa, com relatos de soldados colocando barricadas após os tiros em Bamako e detendo oficiais.

Também houve relatos de manifestantes reunidos em um monumento à independência em Bamako, pedindo a saída de Keita e expressando apoio às ações dos soldados em Kati.

Tiros em Bamako, Mali. Do que as embaixadas têm medo?

De acordo com o que as embaixadas emitiram, um motim militar aconteceu em meio às Forças Armadas. Tropas estão a caminho de Bamako, após os tiros. Enquanto o Embaixada da noruega, Os cidadãos noruegueses devem ter cautela e, de preferência, ficar em casa até que a situação esteja clara. Ao mesmo tempo, o Embaixada da França declarou que, devido aos graves distúrbios desta manhã na cidade de Bamako, é imediatamente recomendado permanecer em casa. Eles temem uma escalada da emergência em todo o Mali nos próximos dias.

Comentários estão fechados.