Hackers roubam dados da vacina Pfizer-BioNTech, Ema inicia investigação

Hackers violam servidor do regulador europeu e roubam dados de vacinas da Pfizer / BioNTech. A própria BioNTech declarou isso em uma nota oficial algumas horas atrás.

“Hoje, fomos informados pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) que a agência foi sujeita a um ataque cibernético e que alguns documentos relacionados à submissão regulatória da vacina candidata COVID-19 da Pfizer e da BioNTech, BNT162b2, que foi armazenada em um servidor EMA, foram acessados ​​ilegalmente ”, disse o parceiro alemão da vacina.

O ataque de hackers não afetará o tempo de aprovação da vacina

A EMA confirmou que foi submetida a um ataque cibernético e disse que uma “investigação completa” foi iniciada. Ele também disse que o hacking “não terá impacto no cronograma de sua revisão”, que deve ser concluído em 29 de dezembro.

Não está claro se os documentos da Moderna também foram acessados.

O ciberataque é o último de uma série de ataques e avisos sobre ameaças de hackers contra fabricantes de vacinas e órgãos de saúde pública.

Leia também:

Covid, Agência Europeia de Medicamentos (Ema): “Decisão sobre duas vacinas até 29 de dezembro e 12 de janeiro”

A Grã-Bretanha é o primeiro país a autorizar a vacina Covid: será a da Pfizer

Leia o artigo italiano

Fonte:

BBC News

Comentários estão fechados.