Um milhão de crianças sudanesas não matriculadas nas escolas básicas: Ministério

Fonte: Rádio Dabanga
País: Sudão

 

A maioria delas é de meninas que vivem nos estados devastados pela guerra em Darfur, Kordofan do Sul, e Blue Nile, membro sênior da equipe do Ministério, Um Kalsoum Mohamed Kheir.

O Ministério da Educação do Sudão informou no domingo que cerca de um milhão de crianças no país não estão matriculadas em escolas básicas.

A maioria delas é de meninas que vivem nos estados devastados pela guerra em Darfur, Kordofan do Sul, e Blue Nile, membro sênior da equipe do Ministério, Um Kalsoum Mohamed Kheir, observado em um workshop realizado em Cartum sobre a situação da educação no Sudão.

Ela reconheceu que os conflitos e a instabilidade afetaram seriamente as matrículas e a educação nos cinco estados de Darfur e nas Duas Áreas (Kordofan do Sul e Nilo Azul).

Os números mais baixos de matrículas no nível básico da escola foram registrados em Darfur do Sul e Kordofan do Sul, onde, em particular, um grande número de meninas está fora da escola.

Kheir apontou ainda as barreiras culturais em Darfur e também no leste do Sudão que impedem que as meninas sejam matriculadas.

Campanha da UNICEF

De acordo com a Unicef ​​no Sudão, cerca de um milhão de crianças da 3 entre as idades de 5 e 13, do ensino pré-básico ao ensino médio, são privadas de seu direito à educação.

Mais da metade são meninas, informou o Unicef ​​em comunicado à imprensa no 31 de maio. Um outro percentual de 15 dos alunos da escola básica corre o risco de desistir antes da nota final.

“Correm um risco particular de serem excluídos da escola: meninas, crianças afetadas pela guerra e deslocados, nômades, crianças nas áreas rurais, crianças pobres e alguns grupos étnicos e religiosos”, dizia o comunicado.

Em junho, o Unicef, em cooperação com os Ministérios da Educação dos estados sudaneses do 18, e com o apoio da UE e Educar Uma Criança (EAC), iniciou uma campanha de promoção para a matrícula de mais de crianças fora da escola do 300,000 em o país.

das Notícias da ReliefWeb http://bit.ly/1UY4OSV
via IFTTT

Comentários estão fechados.