Vacina para coronavírus? Teste começa em setembro, com resultados na véspera de Ano Novo de 2021

A vacina para o coronavírus supostamente será testada em setembro e provavelmente estará pronta na véspera de Ano Novo de 2021. Estamos prestes a analisar a perspectiva da pandemia de Covid-19 em perspectiva.

A empresa farmacêutica Johnson & Johnson anunciou oficialmente que selecionou o candidato para a vacina contra o coronavírus e que pretende antecipar os testes relativos Covid19.

A COMUNICAÇÃO OFICIAL NESTE LINK, que nós do Emergency Live tentaremos resumir.

Vacina para coronavírus: tempos longos ou tempos curtos. Depende…

A primeira fase desta pesquisa, essencial para a emancipação global da pandemia, começará em setembro, à frente das intenções iniciais, ou seja, em novembro.

Por volta do final do ano, serão analisados ​​os dados coletados sobre a segurança e eficiência da vacina.

O candidato é o resultado do trabalho conjunto realizado pela empresa farmacêutica (Johnson & Johnson) com o Harvard Medical School, em seu componente Beth Israel Deaconess Medical Center: as operações nesse sentido estão em um estágio avançado. Dois outros candidatos humanos também foram identificados como "reserva".

No primeiro candidato, testará a tecnologia AdVac, já usada para desenvolver e produzir o Ebola vacinas e identificar fases experimentais específicas com relação a Zika, RSV e HIV.

A Johnson & Johnson também disse, como você deve ter lido, sua intenção de produzir uma "vacina acessível e sem fins lucrativos para uso em caso de pandemia de emergência".

A Autoridade biomédica de pesquisa e desenvolvimento avançados (BARDA) anunciou que os EUA participarão dessa pesquisa, elevando o fundo para pesquisa e desenvolvimento da vacina para US $ 1 bilhão.

Tempos longe de serem curtos, portanto. E simultaneamente muito rápido. Depende se a questão da vacina é analisada do ponto de vista social, econômico ou clínico.

E para nós, como cidadãos do mundo? Só podemos fazer a coisa mais respeitosa e inteligente até que médicos e pesquisadores nos digam que está tudo bem ... vamos ficar em casa!

Comentários estão fechados.