País atingido pelo ebola receberá 3.8 milhões por serviços aéreos humanitários

(Fonte: Nações Unidas) - A chefe humanitária das Nações Unidas Valerie Amos destinou US $ 3.8 milhões do Fundo Central de Resposta de Emergência (CERF) para o Serviço Aéreo Humanitário da ONU (UNHAS) para apoiar operações humanitárias na região da África Ocidental atingida pelo Ebola.

A redução de viagens comerciais na região dificultou a implantação urgente de pessoal e suprimentos de saúde. Isso afetou severamente a ampliação da resposta urgente de salvar vidas ao surto de Ebola na região.

O financiamento ajudará o Programa Mundial de Alimentos (PMA), que administra o UNHAS, a transportar pessoal humanitário, suprimentos médicos e equipamentoe outras cargas humanitárias essenciais de forma rápida e eficiente para vários locais remotos na Guiné, Libéria, Nigéria e Serra Leoa.

“A UNHAS é um serviço vital para a resposta ao Ebola. Organizações não-governamentais, pessoal da ONU e outros respondedores poderão usar o serviço para viajar e entregar suprimentos para as pessoas necessitadas. Os pilotos, a tripulação e a equipe de suporte são uma parte vital da resposta ”, disse o Dr. David Nabarro, Coordenador Sênior das Nações Unidas para a Doença pelo Vírus Ebola.

Até o momento, os parceiros humanitários receberam US $ 7.6 milhões do CERF em apoio à sua resposta inicial ao surto de Ebola em quatro países, incluindo atendimento médico de emergência e assistência alimentar: Guiné (US $ 2.7), Libéria (US $ 1.9), Nigéria ( US $ 1.5 milhões) e Serra Leoa (US $ 1.5 milhões).

O CERF foi estabelecido no 2006 para ajudar as agências humanitárias a responder rapidamente a crises humanitárias novas ou em deterioração. Estados-Membros e Observadores, autoridades regionais e locais, setor privado, fundações e indivíduos contribuíram com US $ 3.6 bilhões para o CERF. O Fundo desembolsou quase US $ 3.5 bilhões para ajudar milhões de pessoas afetadas por crises nos países do 88.

 

Comentários estão fechados.