Mulher morre após desfibrilador do SAMU não funcionar

0

Na noite de segunda-feira (31), uma mulher de 32 anos morreu após tentar ser atendida por duas ambulâncias do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), em Florianópolis, Santa Catarina.

Gisele Domingues, sofreu uma parada cardíaca após uma grave crise de epilepsia. Familiares e amigos acionaram o SAMU pelo 192, que chegou em cerca de 5 minutos no local. O problema é que foi enviada para o local uma unidade básica, que usada na maioria dos casos, somente para transporte de vítimas e não possuía oxigênio e nem desfibrilador.

Os paramédicos da primeira ambulância, após chegarem ao local, constatarem a gravidade da vítima os batimentos cardíacos baixos, acionaram outra ambulância, que desta vez era a unidade avançada e possuía desfibrilador. O problema é que o equipamento não funcionou, “Foram tentar usar o desfibrilador e o troço não funcionou. Aí, por causa de uma falha, de um material inoperante se vai uma vida” disse o irmão da vítima, Alessandro Domingues.

Gisele não resistiu a parada cardíaca e morreu no local. Ela era casada e deixou duas filhas. O SAMU disse que só irá se manifestar após ter todas as informações sobre o caso. Será aberta uma investigação interna e  todos os profissionais envolvidos no atendimento serão ouvidos. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.