Curso Isquêmico Agudo, posição da Associação Canadense de Médicos de Emergência

A Declaração de Posição da Associação Canadense de Médicos de Emergência sobre AVC isquêmico agudo foi publicada em março de 2015 no CJEM.

O Comitê de Prática de AVC do CAEP foi convocado na primavera do 2013 para revisitar a declaração política do 2001 sobre o uso da terapia trombolítica no derrame isquêmico agudo. Os termos de referência do painel foram desenvolvidos para incluir a representação nacional de centros acadêmicos urbanos, bem como centros comunitários e rurais de todas as regiões do país. A associação foi determinada pela atração de líderes reconhecidos em AVC de todo o país que concordaram em oferecer seu tempo para o desenvolvimento de orientações revisadas sobre o tema. O painel de diretrizes optou por adotar o idioma GRADE para comunicar orientações após a revisão das revisões sistemáticas existentes e das diretrizes internacionais de prática clínica. Neurologistas de AVC de todo o Canadá foram contratados para trabalhar com os membros do painel para desenvolver orientações como um consenso baseado em díades, quando possível. Não houve uma revisão sistemática exclusiva para apoiar essa orientação, mas os dados de eficácia existentes foram invocados. LEIA MAIS

  • TERAPIA TROMBOLÍTICA DENTRO DE 7 HORAS DE SINTOMA DE AVC ONSET

Resumo da evidência

Sete estudos abordaram especificamente a eficácia do rt-PA no acidente vascular cerebral dentro de três horas do início dos sintomas ou forneceram dados sobre um subgrupo de pacientes recebendo terapia dentro de três horas do início dos sintomas. A terapia fibrinolítica administrada dentro de três horas do início dos sintomas aumenta a probabilidade de sobrevivência com um resultado neurológico favorável (NNT 10).
Esse efeito favorável parece ser independente da idade, incluindo pacientes com 80 e mais velhos.
Dados agrupados de vários ensaios clínicos sugerem uma relação importante entre o tempo desde o início dos sintomas até o tratamento e o resultado. Os pacientes tratados com rt-PA nos minutos 90 até o início dos sintomas apresentaram maior probabilidade de obter um resultado neurológico favorável em comparação aos pacientes tratados nos minutos 90 - 180 até o início do tratamento.

Recomendações

1. Pacientes com AVC isquêmico agudo cuja neuroimagem exclui contra-indicações e que podem ser tratados dentro de três horas após o início dos sintomas devem receber rt-PA com o objetivo de melhorar o resultado funcional (RECOMENDAÇÃO FORTE, EVIDÊNCIA DE ALTA QUALIDADE)
2. Os pacientes com AVC que atendem aos critérios de elegibilidade para terapia trombolítica devem ser tratados o mais rápido possível, com tempo de porta a agulha de destino inferior a 60 minutos (RECOMENDAÇÃO FORTE, EVIDÊNCIA MODERADA DE QUALIDADE)
3. Devido a recursos limitados e restrições práticas, a administração de terapia trombolítica nas horas 3 em hospitais rurais pode não ser viável e, portanto, não é recomendada em todos esses ambientes, mas deve ficar ao critério da equipe local de tomada de decisão (RECOMENDAÇÃO FRACA, EVIDÊNCIA DE BAIXA QUALIDADE)

Logo MEDEST2COMENTÁRIO MÉDIO: A afirmação é justa o suficiente. A janela de tempo do 3 hrs, mesmo com a controvérsia que todos os estudos disponíveis do 7 evidenciaram, é bastante condizível. Adoro a grande ênfase no "tempo de porta-agulha de destino inferior a 60 minutos", que deve ser o alvo real de todos os sistemas de emergência. Também é bem pensada a flexibilidade no hospital rural e a suposição de que o tratamento nessas situações é discricionário. Muito bem feito, me sinto assinando tudo! LEIA MAIS SOBRE MEDEST118

 

[document url = ”https://dl.dropboxusercontent.com/u/27913201/Pdf/S1481803515000263a.pdf” width = ”600 ″ height =” 800 ″]

Comentários estão fechados.