Etiópia vai vacinar 2 milhões contra cólera na região de Tigray

A Etiópia lançou hoje oficialmente uma campanha de vacinação oral preventiva contra a cólera visando 2 milhões de pessoas com 1 ano ou mais na região de Tigray, no norte do país, para evitar um potencial surto

A campanha de vacinação, que começou no dia 10 de junho, vai abranger 13 distritos prioritários em Tigray e está sendo realizada em conjunto com medidas como o fornecimento de tabletes de purificação de água e sabonetes para lavar as mãos para melhorar a água, o saneamento e a higiene.

O Instituto de Saúde Pública da Etiópia (EPHI) e o Escritório Regional de Saúde Tigray estão liderando a campanha, com apoio logístico da Agência de Abastecimento Farmacêutico da Etiópia e apoio técnico e operacional da Organização Mundial da Saúde (OMS) e organizações parceiras.

O planejamento da campanha foi liderado pelo Escritório Regional de Saúde de Tigray, com a OMS fornecendo orientação técnica, enquanto as vacinas foram fornecidas pelo Grupo de Coordenação Internacional (ICG) sobre Provisão de Vacinas por meio da Força-Tarefa Global para o Controle do Cólera (GTFCC) com financiamento de custo pela GAVI, a Vaccine Alliance.

A OMS também facilitou a solicitação, aquisição e envio das vacinas.

“Além do papel da OMS na aquisição e distribuição das doses da vacina, as equipes da OMS têm trabalhado com nossas equipes, fornecendo apoio técnico, operacional e logístico.

Elogio o apoio sem reservas e aguardo com expectativa a nossa parceria contínua para garantir que saúde e segurança do povo de Tigray ”, disse a Dra. Fasika Amdeselassie, chefe do Escritório de Saúde de Tigray.

Vacinadores treinados pelo Escritório Regional de Saúde, EPHI e OMS estão percorrendo comunidades e acampamentos para pessoas deslocadas internamente, administrando a vacina na primeira rodada da campanha em Tigray, uma das regiões da Etiópia sujeitas a surtos sazonais de cólera

“A vacina oral contra a cólera é uma das medidas preventivas comprovadas que podem ajudar a evitar doenças desnecessárias e morte se for feita em tempo hábil”, disse a Dra. Boureima Hama Sambo, Representante da OMS na Etiópia.

“A OMS está trabalhando em estreita colaboração com o Escritório Regional de Saúde de Tigray para restaurar o sistema de saúde, incluindo a capacidade de prevenir e responder a possíveis surtos de doenças.”

Após o conflito que eclodiu em Tigray no final de 2020, mais de 2 milhões de pessoas foram deslocadas, com mais de 1.7 milhão delas na região.

As condições de vida superlotadas nos campos para deslocados internos, saneamento inadequado, escassez de água potável e a próxima estação chuvosa colocam os deslocados e as comunidades anfitriãs em risco de um surto de cólera.

A cólera é uma doença altamente contagiosa transmitida por água ou alimentos contaminados

Causa diarreia intensa e desidratação que devem ser tratadas imediatamente para evitar a morte, que pode ocorrer em apenas algumas horas, e para evitar que a doença se espalhe em grande escala em um ambiente de alto risco.

Vigilância de doenças, água melhorada, serviços de saneamento e higiene, bem como tratamento e vacinas, são cruciais para prevenir a cólera e conter a disseminação da infecção.

A cobertura com uma dose completa de duas doses de vacina oral contra o cólera oferece proteção de até cinco anos.

Leia também:

Halting Cholera, Harvard Medical School: “New Vaccine Target Discovered”

Surtos de cólera previstos usando dados climáticos e IA

Fonte:

OMS ÁFRICA

você pode gostar também