Triagem Hospitalar nos Estados Unidos

Como funciona a triagem em emergências hospitalares

Triagem em emergências hospitalares: como funciona

Triage em hospitais dos EUA é fundamental processo para priorizar pacientes que entram em departamentos de emergência com base na gravidade de suas condições. Em outras palavras, não se baseia na regra do “primeiro a chegar, primeiro a ser servido”, mas em garantir que os casos mais críticos recebem atendimento sem demora.

A Essência da Triagem

A triagem representa o primeiro passo quando os pacientes entram nos departamentos de emergência. Uma enfermeira de triagem avalia rapidamente a condição do paciente com perguntas e medições de sinais vitais, incluindo pressão arterial, frequência cardíaca e temperatura. Posteriormente, os pacientes são atribuídos a uma escala de prioridade. Embora a escala possa variar, sistemas numéricos ou codificados por cores são as duas opções mais comumente usadas. Por exemplo, vermelho ou 1 implica circunstâncias críticas que requerem cuidados imediatos, enquanto verde ou 5 implica prioridade mais baixa e pode esperar.

Ferramentas modernas de triagem

Nas décadas recentes, a inteligência artificial foi integrada às ferramentas de triagem para melhorar a seleção da prioridade mais precisa e rápida. O Hospital Johns Hopkins O sistema de ensino emprega algoritmos de IA que analisam os dados coletados e fornecem recomendações de códigos de triagem. Integrado aos registros eletrônicos, o sistema auxilia os enfermeiros na identificação rápida de pacientes de baixo risco, melhorando o fluxo de pacientes e reduzindo o tempo de espera.

O papel da lista de espera

O tempo de espera nos departamentos de reanimação hospitalar pode variar significativamente. Embora o estado do paciente seja o fator principal, o número de médicos, equipamento e os níveis de espaço e a absorção geral do departamento definem a situação. Pacientes com condições menores podem ser enviados para áreas de avaliação rápida, onde recebem cuidados eficientes que impedem o congestionamento em departamentos críticos.

Desafios e oportunidades da triagem

A triagem hospitalar está sujeita a inúmeros desafios. A equipe deve ser treinada para tomar decisões rápidas e precisas sob pressão, gerenciar um fluxo constante de pacientes, situações intensas e se comunicar com os pacientes e seus familiares. No entanto, sistemas avançados como a inteligência artificial e a formação contínua do pessoal representam oportunidades para melhorar o sistema.

Fontes

você pode gostar também