Vertigem posicional paroxística (VPPB), o que é?

A vertigem posicional paroxística (também conhecida como canalolitíase ou cupolitíase) é o tipo mais comum de vertigem e afeta particularmente pessoas com mais de 60 anos

Este tipo de vertigem se apresenta com sintomas como náuseas, vômitos, dificuldade de concentração e vertigem súbita muito forte.

O que causa vertigem posicional paroxística (VPPB)?

Na maioria dos casos não é possível identificar a causa da doença, mas o seu aparecimento está muitas vezes ligado a um trauma: uma queda, uma dobra do pára-choque, uma colisão durante a atividade esportiva.

Os sintomas são desencadeados pelo desprendimento de pequenos seixos, cristais de cálcio (otólitos), na orelha interna e sua flutuação nos canais semicirculares, estruturas localizadas na parte posterior do vestíbulo.

Isso amplifica o sinal de posicionamento da cabeça, desencadeando vertigem.

Como é tratada a vertigem posicional paroxística?

O risco é que a crise vertiginosa cause uma queda e um acidente doméstico.

Porém, ao contrário do que costuma acontecer, o movimento é a fisioterapia natural dos órgãos do equilíbrio.

Sempre que possível, o movimento facilita a recuperação funcional.

Mesmo na fase aguda, as manobras vestibulares auxiliam no reposicionamento dos otólitos e na resolução da crise.

Leia também:

Pediatria, nova técnica de ablação para taquicardia no Bambino Gesù em Roma

O Surgimento do HRS - Surf Life Rescue: Water Rescue And Safety

Fonte:

Humanitas

você pode gostar também