Novas fronteiras: robótica aplicada à busca e salvamento

Da ficção científica à realidade, o desenvolvimento da robótica pode levar à descoberta de novas soluções adequadas para busca e salvamento, especialmente em cenários perigosos para os seres humanos. Apesar dos recentes progressos, segundo especialistas da Centro de Busca e Resgate Assistido por Robô (CRASAR) da Texas A&M University, os robôs ainda são muito caros em comparação com os benefícios que podem oferecer. Dra. Julie Adams, professora da Vanderbilt que estuda robô humano interações, afirma que o uso de robôs em busca e salvamento geralmente requer a presença de quatro especialistas em robôs humanos, o que torna o custo do uso desses dispositivos muito alto. Atualmente, apenas um robô é usado nesse tipo de missão, mas alguns pesquisadores pensaram em usar vários robôs que poderiam colaborar para realizar uma tarefa juntos.

“No entanto, quanto mais robôs você tiver, mais difíceis eles serão de controlar e monitorar seus comentários”, diz Adams. Também é importante ter em mente os aspectos psicológicos desse tipo de resgate. Pode ser aterrorizante para alguém que já está em uma situação estressante se ver abordado por vários robôs.

Neste vídeo você pode ver Japanese protótipos que foram desenvolvidos para operar em áreas contaminadas por radiação, como a usina nuclear de Fukushima: o traje robótico com jaqueta de metal que permite que um socorrista entre em lugares que de outra forma seriam letais é impressionante!