O mau tempo causa a morte de 13 no sudoeste da França

Inundações repentinas mataram pelo menos as pessoas da 13 no sudoeste da França ontem, com deslizamentos de terra que destroem estradas e aldeias. Torrentes furiosas se tornam uma emergência, pois o equivalente a vários meses de chuva caiu durante a noite no espaço de horas.

Quatro mortes foram encontradas na cidade de Villegailhenc, perto do rio Aude, na região de Aude. O número total de mortes de 13 foi dado pelo primeiro-ministro Edouard Philippe.

Em Villegailhenc, a testemunha Ines Siguet disse que as águas subiram tão rapidamente que as pessoas ficaram presas nos telhados de suas casas e foram transportadas de helicóptero em segurança. Ela postou um vídeo da estrada rasgada onde ficava a ponte, com a cidade agora cortada ao meio.

"Não há mais nada, apenas um buraco", disse ela à Associated Press em uma entrevista por telefone. "Foi muito violento."

Outras estradas também foram inundadas, deixando a cidade isolada, disse o menino de dez anos cuja escola estava fechada.

Mais de 1,000, pessoas na cidade de Pezens foram evacuadas devido aos riscos de uma barragem próxima.

Alain Thirion, prefeito de Aude, disse que alguns dos mortos parecem ter sido varridos pelas águas da enchente. Na cidade de Conques-sur-Orbiel, o rio subiu mais de seis metros, disse ele. Em alguns casos, as águas da enchente eram poderosas demais para que os serviços de emergência passassem, mesmo em barcos, disse ele.

Imagens de televisão mostravam águas correndo pelas cidades e vilarejos, com carros presos nas águas da enchente.

As escolas foram fechadas e as autoridades instaram as pessoas a ficar em casa.