Surto de coronavírus: o alarme chega da China

O alarme para o coronavírus chega da China: uma sexta vítima morreu por causa deste vírus misterioso que está afetando a Ásia, anunciado pelas autoridades de Pequim.

Pensa-se que a contaminação do coronavírus chegasse de cobras ou peixes, mas ums da QUEM declarado que esse vírus não tem uma fonte certa, a única coisa que sabemos é que as pessoas infectadas estão contaminando outros seres humanos. Isso determinou um alarme geral em todo o mundo.

A notícia chegou em 31 de dezembro pela OMS (Organização Mundial da Saúde), mas a mídia divulgou a notícia há dois dias. Alguém pensou que isso era um exagero do fato real, mas levou apenas algumas horas para chegar à ideia de que não é um pedaço de bolo.

As autoridades chinesas declararam a sexta vítima em dois dias e o mundo está tomando todas as precauções possíveis. Nos aeroportos, a polícia está controlando a temperatura das pessoas, para saber se estão doentes ou não. Este vírus pode mostrar-se como uma febre simples e pode ser subvalorizado.

O número de casos de infecção na China é 291, segundo as autoridades. Em todo o mundo, infecções por coronavírus também ocorreram em outros lugares: um homem de 50 anos de Taiwan, retornando de Wuhan, deu positivo e agora foi colocado em quarentena.

Também de Wuhan, um homem que havia desembarcado em Brisbane, na Austrália, mostrou os sintomas causados ​​pelo vírus: o isolamento também foi preparado para ele.

Finalmente, nas Filipinas, um menino chinês de cinco anos foi hospitalizado: ele também, de Wuhan, estava com febre, tosse e dor de garganta. Ele acabou sendo afetado pelo pancoronavírus e agora está sob observação médica.

Em 31 de dezembro, a OMS publicou uma nota sobre o Novo coronavírus descrevendo os casos e as ações que a organização estava prestes a tomar. Os médicos chineses relataram um conjunto de casos de pneumonia causados, em 9 de janeiro, por um coronavírus (2019-nCoV) da sequência genômica identificada.

Coronavírus: casos confirmados em 21 de janeiro de 2020

Em 21 de janeiro de 2020, foram relatados um total de 295 casos confirmados de infecção por 2019-nCoV, incluindo 4 mortes: 291 da China, incluindo 270 de Wuhan, 14 em Guangdong, 5 em Pequim e 2 em Xangai.

E 4 casos em outros países asiáticos: 2 na Tailândia, 1 no Japão e 1 na Coréia do Sul. No entanto, todos os casos fora de Wuhan estão relacionados a viver nesta área ou a contatos muito próximos com os doentes.

A esperança é conter a propagação do vírus, monitorando aeroportos, sites públicos e informando as pessoas sobre o que fazer ou não para se preservar ao máximo.

Concluindo, no momento, como não temos informações claras sobre como elas podem se espalhar e qual é a fonte, o que podemos fazer é consultar nosso médico caso não nos sintamos bem.

Comentários estão fechados.