Recursos de jade sobre corrupção no sistema de refugiados no Afeganistão

MAZAR-E-SHARIF, Afeganistão, 3 Setembro 2015 (IRIN) - Pelo menos 1 bilhões de dólares foram fundados pelos Estados Unidos para ajudar refugiados e repatriados afegãos, mas grande parte desse dinheiro foi perdida devido à corrupção enquanto os necessitados permanecem em péssimas condições. Essa é apenas uma descoberta em um relatório contundente divulgado hoje pelo Inspetor-Geral Especial para Reconstrução do Afeganistão (SIGAR), que foi encarregado pelo Congresso de auditar e investigar a eficácia de US $ 110 bilhões direcionados ao Afeganistão para projetos de ajuda e reconstrução desde o 2002. O relatório cita uma avaliação da 2013 de um programa de distribuição de terras administrado pelo Ministério de Refugiados e Repatriação (MORR), que constatou que estava “aflito pela corrupção institucional”. “A avaliação também citou suborno, falsificação, nepotismo, peculato e mau atendimento ao cliente como obstáculos à implementação do programa”, segundo o relatório do SIGAR.

A corrupção levou o Departamento de Estado dos EUA a cortar o financiamento do ministério e a agência de refugiados da ONU, o ACNUR, a restringir a assistência a "itens principalmente não financeiros", afirmou o relatório. As autoridades afegãs reconhecem a corrupção passada, mas dizem que o novo governo, que assumiu o poder no ano passado, está agindo. “Tivemos desafios, problemas e dificuldades no passado. Ninguém pode ignorar isso ”, disse Sayed Hussain Alimi Balkhi, que assumiu o cargo de pastor no início do 2015.

LEIA MAIS