Casos Covid-19: a Universidade do Alabama contabiliza 500 novos casos

COVID-19, jornal estudantil avisa a administração da Universidade do Alabama: “Não seremos seu RP”.

6 dias após a reabertura, a Universidade do Alabama tem mais de 500 casos de coronavírus. Não só no Reino Unido, com o caso da escola em Dundee, ou na Itália: também em outras partes do mundo a reabertura dos locais de ensino está causando perplexidade e polêmica.

O que está acontecendo no Alabama deve nos fazer refletir, porque é possível que a reabertura ocorra de forma inteligente e segura, mas… “est modus in rebus”, afirmou Horácio em suas próprias Sátiras.

Covid-19, na Universidade do Alabama 566 casos em 6 dias

Na segunda-feira, seis dias após o início das primeiras aulas na Universidade do Alabama, a escola contabilizou um total de 566 casos de exames positivos para o coronavírus.

O campus usou uma combinação de cursos presenciais (sala de aula) e híbridos (ou seja, parcialmente de PC em casa) durante o ano acadêmico, devido à pandemia COVID-19.

Quando os alunos voltaram ao campus no primeiro dia de aula, 19 de agosto, começaram a circular nas redes sociais fotos que mostravam os mesmos alunos da Universidade do Alabama aglomerando-se do lado de fora dos bares de Tuscaloosa, onde fica o campus principal.

O prefeito de Tuscaloosa, Walt Maddox, a pedido da Universidade do Alabama, anunciou uma ordem executiva para fechar os bares locais por duas semanas a partir de segunda-feira.

Em suma, como mencionamos, será sensato abordar as reaberturas com razão e sentido das coisas.

FONTE

Comentários estão fechados.