COVID-19 na Malásia: o primeiro-ministro em auto-quarentena

COVID-19 na Malásia: O primeiro-ministro Muhyiddin Yassin disse na segunda-feira que entrará em quarentena por 14 dias depois que um ministro que participou de uma reunião governamental de alto nível para discutir os desenvolvimentos do coronavírus no sábado testou positivo para COVID-19.

A Malásia viu um aumento constante nos casos de COVID-19 na semana passada, após uma eleição no estado de Sabah, em Bornéu, em 26 de setembro. As autoridades da Malásia alertaram que as restrições ao coronavírus podem ter que ser reimpostas se a tendência continuar. em meio à raiva popular contra os políticos que foram culpados pelo aumento.

COVID-19 ESTÁ AMEAÇANDO OS MINISTROS NA MALÁSIA

Em um comunicado, Muhyiddin confirmou que o ministro de Assuntos Religiosos, Zulkifli Mohamad Al-Bakri, teve um teste positivo e que aqueles identificados como contatos próximos na reunião do Conselho de Segurança Nacional para discutir a Covid-19 receberam uma ordem de vigilância doméstica de 14 dias a partir de 3 de outubro.
“De acordo com isso, vou passar por uma auto-quarentena em minha casa por 14 dias, conforme recomendado pelo ministério da saúde”, disse Muhyiddin.

“No entanto, isso não vai interromper os negócios do governo. Vou continuar a trabalhar em casa e usar a videoconferência para conduzir as reuniões, conforme necessário. ”

Em uma declaração anterior, o ministério da saúde disse que o rastreamento de contatos foi realizado, incluindo a triagem dos sintomas e coleta de swabs para detectar infecções por Covid-19.

Em uma postagem no Facebook na segunda-feira, Zulkifli confirmou que tinha testado positivo para COVID-19 e agora estava em tratamento. Em um comunicado separado, o ministério da saúde da Malásia relatou 432 novos casos diários na segunda-feira, estabelecendo um novo recorde desde que o país começou a monitorar a pandemia.

FONTE

ASIA ONE

Comentários estão fechados.