Covid-19, África do Sul e Índia para a Organização Mundial do Comércio (OMC): sem patentes para vacinas

OMC, discutimos a vacina para o coronavírus. Covid-19, África do Sul e Índia pediram, surpreendentemente, e dando um passo sem precedentes, à Organização Mundial do Comércio (OMC) que cada país se opusesse ao depósito de patentes e outras propriedades intelectuais relacionadas à vacina contra o coronavírus.

E junto com a vacina, é claro, medicamentos, testes de diagnóstico e produtos relacionados.

A reação da OMC à proposta da vacina COVID-19

A OMC tomou nota do pedido nestas horas, e a questão está sendo levantada.

O primeiro documento emitido é essencialmente “morno”, que leva em consideração a necessidade de facilitar o comércio entre as nações.

Certamente, a questão será discutida novamente, sendo de facto muito semelhante ao que foi decidido há algumas décadas para (e por) países menos ricos do que medicamentos genéricos para o tratamento de pacientes com HIV / AIDS, que, portanto, foram comercializados a preços acessíveis preços.

A decisão da África do Sul e da Índia faz parte de uma análise conduzida pela Médicos Sem Fronteiras (MSF), segundo a qual uma decisão nessa direção poderia limitar drasticamente a disseminação do COVID-19 nos países mais pobres.

MSF, que documentou o impacto devastador das patentes em impedir a introdução de vacinas acessíveis em países de baixa renda, como aconteceu com as vacinas contra pneumonia ou papilomavírus humano, pediu a todos os governos que apoiassem o pedido à WCO.

O documento da OMC sobre a patente da vacina COVID-19:

Ler

Leia também:

COVID-19, a vacina fabricada na China “BBIBP-CorV” é segura: um estudo sobre o Lancet / PDF

Leia o artigo italiano

Fonte:

AFRICA RIVISTA

Comentários estão fechados.