Vacid vacid e adolescentes, pediatras: 'Deve ser feito, em estudo também por 6 meses-12 anos'

Vacina e adolescentes, Agostiniani (Sociedade Italiana de Pediatria): “A sensação é que ainda existe uma dificuldade em fazer as famílias perceberem a oportunidade de imunizar seus filhos”

“Mesmo que as porcentagens de crianças vacinadas estejam claramente crescendo (mais de 40% para os 12-15 anos e mais de 67% para os 16-19 anos), é importante continuar com uma campanha de informação sobre vacinação para adolescentes bem estruturada, porque a sensação é de que ainda existe uma dificuldade em fazer as famílias perceberem a oportunidade de imunizar seus filhos.

Vacina e adolescentes, uma combinação que deve existir: ressaltou Rino Agostiniani, tesoureiro da Sociedade Italiana de Pediatria (Sip) e diretor da área de Pediatria e Neonatologia da Unidade Local de Saúde Toscana Centro

A única forma de provocar uma mudança real de comportamento é por meio da vacinação ”, afirma a pediatra.

Devemos ter em mente que quando as crianças voltarem à escola estaremos numa fase em que grande parte da população idosa será vacinada, mas o vírus continuará circulando e o fará principalmente entre as categorias mais jovens. .

Esta é uma situação que deve ser monitorada com atenção.

Agostiniani destaca que o cenário ainda é bastante incerto “porque toda uma série de pontos críticos que existiram no ano passado continuará existindo neste ano”.

Em particular, o tesoureiro do Sip refere-se aos problemas “relativos ao transporte e à caracterização estrutural dos ambientes escolares com a dificuldade de manter a distância entre um aluno e outro.

Esses problemas ”, disse ele,“ não foram superados, e o que temos mais deste ano são as vacinações.

Porém, “como em muitos aspectos da saúde em nosso país, as diferenças regionais são grandes”, ressalta o pediatra.

A difusão dos dados sobre os vacinados na categoria 'funcionários da escola' é reconfortante, com mais de 90% para o início das aulas, mas com diferenças importantes entre as regiões.

E a gestão organizacional da obrigação do passe verde não será fácil ”.

NÃO APENAS ADOLESCENTES: E A VACINA PARA MENORES DE 12 ANOS?

No que se refere aos menores de 12 anos, “prevê-se que até ao final do ano haja autorização dos órgãos reguladores para a utilização de vacinas de mRNA mensageiro também para a faixa etária dos 6 meses aos 12 anos.

Os estudos estão em andamento ', explica Agostiniani.

Por fim, quanto ao uso generalizado de cotonetes salivares, “no momento, parece mais uma ferramenta para monitorar a disseminação do vírus do que uma estratégia para o diagnóstico oportuno e a vigilância de qualquer positividade”, conclui o pediatra.

Leia também:

Pfizer anuncia resultados de estudo de terceira dose: 'Higher Antibodies Against Delta Variant'

Vacina, terceira dose para maiores de 12 anos em Israel

Fonte:

Agenzia Dire

você pode gostar também