Brasil, forte aumento de jovens sofrendo de Covid: unidades de terapia intensiva lotam

Brasil, forte aumento de jovens com Covid: iAlém da explosão de casos da Covid-19 desde o início de 2021, o que tem assustado os profissionais de saúde na linha de frente do combate à pandemia são as mudanças no perfil das vítimas.

Hoje, uma em cada cinco pessoas internadas em UTI com a doença tem entre 18 e 44 anos, muitas vezes sem comorbidades.

Brasil, preocupação com ocupação de unidade de terapia intensiva

Durante a primeira onda, em 2020, os pacientes eram em sua maioria idosos.

Embora esse grupo ainda represente o maior número de mortes, as hospitalizações de adultos e jovens por Covid-19 crescem em uma taxa muito mais rápida do que no restante da população. Entre as pessoas de 40 a 49 anos as internações aumentaram 625%, enquanto nas faixas etárias de 30 a 39 e 50 a 59 anos, o aumento foi superior a 500%.

Pesquisadores e cientistas atribuem o aumento das internações de jovens a alguns fatores, como a possibilidade de as novas variantes do coronavírus serem mais agressivas para essa faixa etária, mas ainda não há evidências científicas.

Em geral, os mais jovens demoram mais para procurar os hospitais e, por isso, chegam em estado mais grave.

O impacto da Covid-19 no sistema de saúde do Brasil: unidades de terapia intensiva em apuros

A mudança de perfil também impacta a pressão sobre o sistema de saúde do país, uma vez que normalmente jovens e adultos são mais resistentes à doença e passam mais tempo em leitos de UTI, reduzindo a rotatividade de vagas.

No início de março, o secretário de Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, disse em entrevista coletiva que a média de ocupação da UTI no estado passou de 7 a 10 dias por paciente, para 14 a 17 dias.

A mortalidade de jovens brasileiros pela Covid-19 também é tema de estudo da cooperação científica entre Itália e Brasil, que avalia as causas desse aumento, bem como as predisposições genéticas ao vírus e o impacto de novas variantes na pandemia.

Leia também:

São Paulo (Brasil) De volta à fase vermelha para conter a propagação do COVID-19

Instituto Butantan desenvolve ButanVac, a primeira vacina 100% brasileira contra Covid-19

Fonte:

Agenzia Dire

você pode gostar também