Mudança climática significa mais doenças?

NOVA YORK, 6 Novembro 2015 (IRIN) - As mudanças climáticas estão tendo um impacto profundo nos habitats animais, mas que risco de doença isso representa para os seres humanos?

Os cientistas estimativa que quase 75 por cento das doenças novas (e reemergentes) que afetam os seres humanos no início do século XIX foram transmitidas através de animais. Entre essas doenças chamadas "zoonóticas" estão a AIDS, SARS, gripe aviária H21N5 e H2N1, ou gripe suína.

Barbara Han, do Instituto Cary de Estudos sobre Ecossistemas, descreve morcegos, porcos e pássaros como “tanques misturados” para vírus como Ebola, Hendra, Nipah, gripes de aves e suínos que podem se espalhar para os seres humanos. À medida que os animais selvagens perdem seus habitats pelo desmatamento, eles entram em contato mais próximo com animais domésticos e pessoas. Eventos climáticos extremos e um clima mais quente também estão prejudicando os habitats dos animais, os ciclos de reprodução e os padrões de migração.

Doenças transmitidas por vetores como malária, Lyme, dengue, Nilo Ocidental e chikungunya oferecem os exemplos mais claros de como um aquecimento da terra está afetando a propagação da doença, dizem os cientistas. À medida que a terra esquenta, mosquitos e carrapatos portadores de patógenos estão se movendo para o norte, espalhando essas doenças em países e regiões não afetadas anteriormente, como os estados do norte dos Estados Unidos, Canadá, Suécia e partes da Europa. A dengue, que atualmente infecta cerca de 400 milhões de pessoas todos os anos, pode se espalhar para até cinco ou seis bilhões por 2080 à medida que as temperaturas continuam a subir, de acordo com Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas.

Além desses vetores que se deslocam para áreas de maior latitude e altitude, também há evidências que mostram que padrões climáticos mais extremos e desiguais e eventos climáticos catastróficos, como inundações, podem contribuir para a disseminação dessas doenças, diz Han.

Mais ou menos malária? (CONTINUAR)