Covid, Ciciliano (Cts): 'Em pessoas vacinadas, o vírus não se replica'

O representante do Cts explica que 'se a população em geral fosse vacinada, esse problema não surgiria'

“Quanto maior a circulação viral, maior, é claro, a possibilidade de infecção.

As pessoas vacinadas ajudam a reduzir a circulação viral na população: quanto mais vacinadas, menos o vírus circula ”.

A afirmação foi de Fabio Ciciliano, membro da Comissão Técnica e Científica (TCS), na 'Rádio âncora' da RaiRadio 1

Ciciliano ressalta que 'nas pessoas que levam o vírus para o corpo, mesmo que sejam vacinadas, o vírus não se replica e isso significa que a presença do vírus nessas pessoas pode ter um efeito contagioso principalmente naquelas que não foram vacinadas e imunizado '.

Ele prossegue explicando que “se a população em geral fosse vacinada, esse problema não surgiria.

Com o tempo, o vírus desapareceria ou sua circulação seria substancialmente reduzida ”.

VACINA. CICILIANO (CTS): FAÇA MESMO COM ANTICORPOS SÓLIDOS

Quem já teve Covid, acrescenta Ciciliano, e que agora tem anticorpos sólidos “ainda precisa se vacinar: a vacina não é absolutamente contraproducente, porque“ devemos pensar numa lógica de máxima proteção e máxima precaução ”.

Ciciliano explica que 'o vírus e a doença que dele deriva são novos.

Lembremos que a campanha de vacinação no mundo começou no início deste ano e que por precaução foi decidido fazer um 'reforço', uma dose adicional, subsequente, nos 12 meses seguintes à recuperação da pessoa, justamente porque, principalmente no início não tínhamos os dados que estão a ser analisados ​​agora sobre o facto de a cobertura de anticorpos durar ao longo do tempo ”.

GREEN PASS. CICILIANO (CTS): VAMOS PENSAR EM AMPLIAÇÃO DE 9 A 12 MESES

“Com base na produção científica internacional, estamos monitorando e registrando todas as partes referentes à quantidade de anticorpos neutralizantes produzidos após a imunização, que pode ser natural, como no caso da doença e posterior recuperação, ou como no caso de contágio e positividade em sujeitos que ficam assintomáticos, ou na imunização induzida pelo ciclo de vacinação com produção de anticorpos ”, explica Ciciliano.

Ciciliano acrescenta que 'essa produção científica internacional destaca duas coisas: a primeira é que a quantidade de anticorpos circulantes não diminui muito no período de 9 a 12 meses, e outro fato muito importante é a competência imunológica, ou seja, a capacidade de se proteger do vírus, permanece preservado independentemente da quantidade de anticorpos.

É por isso que agora estamos considerando estender ou não a duração do Green Pass de 9 para 12 meses ', conclui.

Leia também:

Cesariana e, em seguida, intubação de emergência para Covid. E agora o apelo: 'Seja vacinado'

Covid Resilience Ranking, Noruega, o melhor país de gerenciamento de pandemia do mundo

Fonte:

Agenzia Dire

você pode gostar também