A Covid não recua e os primeiros governos iniciam a terceira dose da vacina

Terceira dose da vacina Covid: a Turquia e a República Dominicana começaram a administrar um novo reforço de soros contra o coronavírus

O Presidente da República Dominicana, Luis Abinader, recebeu a terceira dose da vacina Covid-19 administrada

O país caribenho é o segundo no mundo, depois da Turquia, a aprovar uma nova inoculação da vacina além do ciclo de duas doses planejado para o resto do mundo.

O objetivo dessa política, noticia a mídia dominicana, seria fortalecer o sistema imunológico contra as novas variantes do vírus responsável pela doença, especialmente o Delta, identificado pela primeira vez na Índia nos últimos meses e que se acredita ser de até 50% mais contagiosa do que outras variantes descobertas anteriormente.

PARA O PRESIDENTE DOMINICANO PRIMEIRAS DUAS DOSES COM SINOVAC E TERCEIRA DOSE COM PFIZER

A Abinader, que foi eleita em julho de 2020 e é a primeira presidente dominicana nascida após o fim do governo autoritário do general Leónidas Trujillo, já havia recebido duas doses em maio e junho, respectivamente, do soro produzido pela empresa chinesa Sinovac, que é considerado 20 por cento eficaz, de acordo com estudos publicados recentemente na revista científica The Lancet.

A terceira dose, que foi inoculada ontem, foi do produto da Pfizer e BionTech, considerado até 96 por cento eficaz.

O presidente, segundo o jornal El Dia, disse que deseja que o país caribenho “dê o exemplo” para o mundo todo no que diz respeito ao programa de imunização.

Até o momento, 46 ​​por cento dos cidadãos adultos receberam duas doses do soro, de acordo com o Ministério da Saúde local.

A intenção do governo, segundo o El Dia, é suspender o atual toque de recolher em vigor no país assim que uma área atingir a cota de 70 por cento dos adultos vacinados.

LUTE A PROPAGAÇÃO DO CORONAVIRUS, VISITE O ESTANDE SUISSE RESSOURCES NA EXPO DE EMERGÊNCIA

NA TURQUIA, TERCEIRA DOSE PARA PESSOAL DE SAÚDE E MAIS DE 50: ERDOGAN JÁ VACINADO

A Turquia foi o primeiro país do mundo a aprovar a terceira administração de vacinas anti-Covid e, a partir de 1º de julho, fornecerá um reforço adicional para profissionais de saúde e população com mais de 50 anos.

Entre os primeiros a receber o novo reforço está o presidente Recep Tayyip Erdogan, que foi imunizado em junho.

Como o presidente dominicano, ele também recebeu as duas primeiras doses da vacina chinesa Sinovac, mas as autoridades turcas não revelaram qual soro foi inoculado para o último reforço.

E em setembro, o Reino Unido, que atualmente enfrenta um aumento significativo nos casos da variante Delta, também deve começar a administrar a terceira dose.

Leia também:

Covid, OMS: 'Nossa meta é vacinar 70% da população mundial até meados de 2022'

Covid, professor de genética molecular: 'Variante do Epsilon ainda não amplamente difundida, Delta realmente resistente'

Fonte:

Agenzia Dire

você pode gostar também