Covid, aumentando as admissões em sete regiões italianas: Sicília e Sardenha em risco de zona amarela

Covid na Itália, admissões crescentes: o monitoramento da Agenas mostra que a Sicília tem 14% das admissões normais, a apenas um ponto do limite indicado como um dos parâmetros para a mudança de cor. E a Sardenha tem 11% dos leitos de terapia intensiva ocupados, um ponto acima do limite estabelecido pelo governo

A taxa de ocupação de leitos por pacientes da Covid em enfermarias de cuidados não críticos em hospitais na Itália permanece em 5% em todo o país

É o que resulta do acompanhamento diário realizado pela Agência Nacional dos Serviços Regionais de Saúde (Agenas) no dia 9 de agosto.

Em sete regiões, porém, há um aumento de 1%: Abruzzo (até 4%), Campânia (até 7%), Emilia Romagna (até 5%), Lácio (até 7%), Molise (até para 2%), Apúlia (até 4%) e Sicília, que chega a 14%, logo abaixo do limite de 15%, apontada como um dos parâmetros para a mudança de cor das regiões.

No Vêneto, a queda é de 1%.

Agenas informa que é sobretudo nas regiões centro e sul da Itália que ainda vemos um peso maior da Covid na área médica.

Depois da Sicília, encontramos Calábria (11%), Basilicata, Campânia, Lácio e Sardenha (7%).

Este, em detalhe, é a ocupação de leitos nas enfermarias de doenças infecciosas, clínica médica e pneumologia por pacientes Covid, em relação ao total dos disponíveis: Abruzzo (+1, chega a 4%), Basilicata (+ 1%, chega a 7%), Calábria (+ 1% chega a 11%), Campânia (+ 1%, chega a 7%), Emilia Romagna (+ 1%, chega a 5%), Friuli Venezia Giulia (2%), Lazio (+ 1% chega a 7%), Ligúria (3%), Lombardia (4%), Marche (5%), Molise (+ 1%, até 2%), Bolzano (2%), Trento (3 %), Piemonte (2%), Puglia (+ 1%, até 3%), Sardenha (7%), Sicília (13%), Toscana (5%), Umbria (4%), Vale de Aosta ( 4%) e Veneto (-2, de volta a 2%).

No que diz respeito aos cuidados intensivos, a taxa de ocupação por pacientes da Covid aumentou 1% em 4 regiões: Emilia Romagna (atingindo 4%), Lazio (atingindo 7%), Lombardia (atingindo 3%) e Toscana (atingindo 5%) .

Após semanas de estabilidade, o valor nacional também aumentou de 1% a 4%. A Sardenha permaneceu estável em 11%, acima do limite de 10%, um dos novos parâmetros para mudança de cor.

Um sinal negativo, no entanto, para a Província Autônoma de Trento, que voltou a zero.

Segundo os últimos dados do Ministério da Saúde, em 24 horas os novos casos positivos foram de 4,200 contra 5,735 do dia anterior: uma queda devido, como todas as segundas-feiras, ao baixo número de exames realizados.

O ministério aponta que os novos casos foram detectados por 102,864 swabs, incluindo swabs antigênicos moleculares e rápidos, em comparação com 203,511 no dia anterior. A taxa de positividade, portanto, aumentou de 2.8% para 4%.

Leia também:

UE assina acordo com Novavax: 200 milhões de doses de vacina e 'mais garantias contra variantes'

Israel: meio milhão de pessoas já receberam a terceira dose da vacina Covid

Fonte:

Agenzia Dire

você pode gostar também