Estado de emergência na Dominica depois que "Erika" matou pelo menos pessoas 31

200 pessoas estão desaparecidas e pelo menos 31 morreram depois que a tempestade tropical Erika invadiu a Ilha Dominica na semana passada. O primeiro-ministro Roosevelt Skerrit está implorando aos líderes mundiais que venham em socorro de sua nação insular caribenha. Em uma mensagem à nação na noite de segunda-feira, Skerrit disse que 21 cidadãos e dois franceses estão desaparecidos. Dominica precisa de ajuda internacional para recuperar, reconstruir e salvar todas as pessoas da ilha. “Escrevemos a todos os governos estrangeiros - disse Roosvelt Skerrit - para obter ajuda e assistência e posso dizer que as respostas que recebemos até agora são tremendas.” No fim de semana, logo após o pior da tempestade, que também trouxe fortes chuvas para o Haiti e Cuba, o primeiro-ministro ordenou a evacuação de Petite Savanne, um vilarejo costeiro cortado por deslizamentos de terra. Venezuela e Trinidad e Tobago estão entre os países que ajudaram na evacuação com o fornecimento de helicópteros. As evacuações dos 750 residentes de Petite Savanne devem ser concluídas na terça-feira.

"Congratulamo-nos com o processo de evacuação porque foi muito difícil para nós e estávamos em um estado de desamparo, porque não tínhamos comunicação", disse à AFP Johna Guiste, uma oficial chorosa da Petite Savanne.

Anelta Hilaire-Francis disse que ficou abandonada à beira-mar nos últimos dois dias com seus filhos "tentando sair da vila".

"É difícil e difícil viver, absorver e engolir o que aconteceu conosco", disse ela ao embarcar em um barco da guarda costeira para um abrigo na capital Roseau.

Na semana passada, Skerrit disse temer que a tempestade levasse a ilha de volta aos anos 20.

Na semana passada, a China ofereceu $ 300,000 como assistência humanitária de emergência.

Notícias AP

você pode gostar também