Covid-19, médicos Cuamm: 'O acesso da África às vacinas é uma das questões mais cruciais'

Os médicos do Cuamm sobre a situação da Covid-19 na África: “O acesso da África às vacinas é um dos pontos cruciais para conter a pandemia. Diante de uma emergência global, a única resposta possível deve ser global

Covid-19 na África, a análise dos médicos Cuamm

A África não pode ficar de fora. É necessário um plano de vacinação.

Além de estar certo, fazê-lo é uma garantia para a nossa segurança, pois só assim poderemos impedir a propagação do vírus e suas variantes '.

Este é o apelo lançado por Don Dante Carraro, diretor do Medico con l'Africa Cuamm, sobre o tema Covid-19

E as primeiras vacinas estão a caminho. Carlos Agostinho do Rosário, chefe do governo moçambicano, entusiasmou-se outro dia ao anunciar que tinham chegado ao país as primeiras 200,000 mil doses da vacina.

O mesmo vale para Gana, que já recebeu 600,000 e Senegal 200,000.

“Este é o início da esperança para o continente africano, que deve receber pelo menos 1.3 bilhão de doses de vacinas até 2021 para ter cobertura vacinal suficiente”, afirma o diretor da Cuamm, que aponta que as primeiras doses devem ser administradas “às colegas locais, médicos, enfermeiras, parteiras e trabalhadores de apoio no setor de saúde (administrativo, motoristas, faxineiros) ”, porque“ como temos experimentado na Itália, eles são o 'coração' em torno do qual gira todo o sistema de saúde de um país .

Cuamm lançou uma iniciativa concreta para levar a vacina a 20,000 colegas, médicos e profissionais de saúde nos países onde estamos presentes na África.

“O desafio total inicial para uma vacina completa (duas doses) é de 400,000 euros, com a esperança de chegar a muitos mais”.

O objetivo da intervenção da Cuamm é levar a vacina à última milha em 51 distritos de 6 países onde está presente: Angola, Etiópia, Moçambique, Serra Leoa, Sudão do Sul, Uganda, para uma população total de cerca de 5 milhões.

Leia também:

Covid, vacinações começam na Nigéria, Ruanda e Quênia, na África

África, chega ajuda europeia para a região dos Grandes Lagos: 54.5 milhões de euros para desastres naturais e epidemias

Fonte:

Agenzia Fides

você pode gostar também