Longo Covid se torna nova doença cardíaca, nasce a 'síndrome Pasc'

Síndrome Pasc: dor no peito, palpitações e alterações nos batimentos cardíacos, mas também fadiga e dificuldades respiratórias afetam 10-30% dos pacientes infectados, mesmo 4 meses ou mais após a resolução da infecção

Os efeitos do Covid-19 no coração, em particular, são muitos: dor no peito, palpitações e alterações nos batimentos cardíacos, mas também fadiga e dificuldades respiratórias são um problema para 10-30% dos pacientes infectados, mesmo 4 meses ou mais após a resolução da doença. a infecção.

Existe um longo covid apenas cardiovascular que agora é classificado por especialistas sob o termo PASC (Post Acute Sequelae from SARS-Cov-2, sequelae after SARS-CoV-2 infecção)

Para manejar esses pacientes da forma mais adequada, o American College of Cardiology acaba de publicar no Journal of the American College of Cardiology, um documento de consenso que aponta o caminho a seguir para lidar com o Long Covid quando, como costuma acontecer, , envolve o coração e os vasos.

O documento deve se tornar um guia a ser seguido mesmo deste lado do oceano: isso é enfatizado pelos especialistas da Sociedade Italiana de Cardiologia (SIC), chamando a atenção para a conveniência de se submeter a um procedimento diagnóstico adequado na presença de sintomas cardiovasculares pós Covid e também a importância de usar a atividade física adequada como forma eficaz de voltar a sentir-se bem.

DESFIBRILADORES E EQUIPAMENTOS DE ECG? VISITE O ESTANDE ZOLL NA EXPO DE EMERGÊNCIA

LONGO COVID, OS SINTOMAS DA PASC

A Long Covid a nível cardiovascular é agora identificada como PASC (Post-Acute Sequelae from SARS-Cov-2): são tantos os casos de doentes com envolvimento cardiovascular após a infecção aguda que uma nova doença foi definida.

Fala-se de PASC-CVD quando os testes de diagnóstico identificam uma verdadeira doença cardiovascular, ou de PASC-CVS ou síndrome cardiovascular PASC quando os testes de diagnóstico padrão não identificam uma doença cardiovascular específica, mas sintomas típicos como taquicardia, intolerância ao exercício, dor torácica e dispneia respiração estão presentes.

Infelizmente, parece haver uma 'espiral descendente' no Long Covid, como os colegas americanos a chamaram: fadiga e redução da capacidade de exercício levam à diminuição da atividade e do repouso no leito, o que, por sua vez, leva ao agravamento dos sintomas e à redução da qualidade de vida.

O novo documento de consenso dos EUA recomenda uma avaliação cardiopulmonar básica realizada precocemente para determinar se são necessários mais cuidados especializados e terapia médica para esses pacientes: a abordagem inicial em caso de sintomas deve incluir exames laboratoriais básicos, incluindo troponina cardíaca, eletrocardiograma, ecocardiograma, exame ambulatorial monitorização do ritmo cardíaco, imagens do tórax e/ou testes de função pulmonar.

A consulta de cardiologia é recomendada para pacientes com PASC e resultados anormais de testes cardíacos, naqueles com doença cardiovascular conhecida com sintomas novos ou agravados, se o paciente tiver complicações cardíacas documentadas durante a infecção por SARS CoV-2 e/ou sintomas cardiopulmonares persistentes que não são de outra forma explicou.

Na presença de síndrome PASC, na qual não há doença cardíaca, mas há sintomas como taquicardia, intolerância ao exercício e/ou descondicionamento, ou seja, redução da capacidade de exercício em comparação com antes da infecção, exercício em posição deitada ou semi-reclinada , como andar de bicicleta, nadar ou remar, é inicialmente recomendado e, em seguida, exercitar-se na posição ereta, pois a capacidade de ficar em pé sem falta de ar melhora.

A duração do exercício também deve ser curta inicialmente (5 a 10 minutos por dia), com aumentos graduais à medida que a capacidade funcional melhora.

CARDIOPROTECÇÃO E RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR? VISITE AGORA O ESTANDE EMD112 NA EXPO DE EMERGÊNCIA PARA SABER MAIS

Na síndrome PASC, a ingestão de sal e líquidos também pode ser útil para reduzir sintomas como taquicardia, palpitações e/ou hipotensão ortostática

Em alguns casos, o médico pode prescrever betabloqueadores, bloqueadores dos canais de cálcio não dipropiridínicos, ivabradina, fludrocortisona e midodrina.

Precisamos saber mais a partir de outros estudos de acompanhamento, mas o importante é não ignorar os sinais e sintomas cardiovasculares que aparecem e/ou persistem 4 semanas ou mais após a recuperação do Covid-19: o vírus tem efeitos negativos no coração e vasos sanguíneos e é essencial detectar precocemente qualquer 'dificuldade' cardiovascular para tomar as melhores medidas possíveis.

Leia também:

Emergency Live Even More ... Live: Baixe o novo aplicativo gratuito do seu jornal para iOS e Android

Longo Covid: o que é e como tratá-lo

Estudo de Long Covid, da Washington University destaca as consequências para sobreviventes da Covid-19

Em Roma, o primeiro estudo sobre a síndrome de Covid longa: a publicação em ciências do cérebro

Da ansiedade à rinorreia, aqui estão os sintomas do Covid pediátrico longo

Gerenciamento de dados de emergência: ZOLL® Online Europe, uma nova plataforma europeia baseada em nuvem a ser descoberta

Pediatria, nova técnica de ablação para taquicardia no Bambino Gesù em Roma

Taquicardia: coisas importantes para se manter em mente para o tratamento

Tratamento da fibrilação atrial com fechamento percutâneo da aurícula esquerda

Fonte:

Agência Dire

você pode gostar também