Dia Mundial da Osteoporose: estilos de vida saudáveis, sol e dieta são bons para os ossos

Na Itália, 23% das mulheres com mais de 40 anos e 14% dos homens com mais de 60 anos sofrem de osteoporose; afeta cerca de 5,000,000 de italianos, 80% dos quais são mulheres na pós-menopausa

Infelizmente, ainda há quem pense que a osteoporose é apenas uma falha da idade ou algo que terá de ser resolvido mais cedo ou mais tarde.

Poucos italianos fazem check-ups regulares e fazem prevenção: costumam procurar um especialista quando a situação de fragilidade óssea já é grave e comprometida.

O dia 20 de outubro, Dia Mundial da Osteoporose, é também uma oportunidade para falar sobre o assunto e dissipar falsos mitos.

A osteoporose não se manifesta com sintomas específicos? VERDADE

A osteoporose é uma doença silenciosa até que ocorra uma fratura.

A primeira fratura costuma ser uma fratura de pulso ou costela após uma queda, que costuma ser subestimada e considerada “traumática”.

Ou a fratura de uma vértebra que, em mais da metade dos casos, não causa dor: a diminuição da altura ou o aparecimento de deformidades na coluna (dorso curvado ou corcunda) podem ser sinais de alerta de fratura vertebral.

É apenas uma patologia feminina? FALSO

De todas as doenças que podem afetar os ossos, a osteoporose é a mais comum, afetando homens e mulheres.

No entanto, deve-se observar que as mulheres têm quatro vezes mais chances de sofrer de osteoporose após a menopausa.

Isso porque, nos primeiros anos após a menopausa, a redução do estrogênio leva a uma redução mais rápida da massa óssea.

A osteoporose é diagnosticada por testes laboratoriais comuns? VERDADE

O primeiro diagnóstico é baseado no MOC, uma técnica de raios-X que fornece uma avaliação da massa óssea, que por sua vez está relacionada ao risco de fratura.

À medida que a massa óssea diminui, o risco de fratura aumenta.

No entanto, no caso de um MOC compatível com osteoporose ou fratura, o diagnóstico correto requer uma radiografia da coluna e exames específicos de sangue e urina.

A osteoporose só ocorre na velhice? FALSO

A osteoporose é uma doença que ocorre principalmente com o avanço da idade, mas também existem formas de osteoporose que podem afetar os jovens.

Frequentemente, são de natureza secundária, ou seja, associadas ao uso de medicamentos com efeitos negativos nos ossos ou doenças crônicas que podem lesar o esqueleto (corticosteróides, antiepilépticos, heparina, anticoagulantes orais, diuréticos).

A osteoporose, nos casos mais brandos, pode ser tratada com suplementação de cálcio e vitamina D? VERDADE

Na maioria dos pacientes, se o MOC mostrar uma redução modesta da massa óssea na ausência de fraturas ou fatores de risco específicos, um simples suplemento de cálcio (com dieta ou suplementos) e vitamina D é suficiente.

Se, por outro lado, o paciente já teve uma fratura de osteoporose ou tem outros fatores de risco (por exemplo, cortisona), muitas vezes é necessário combinar a terapia farmacológica, obviamente após excluir as causas da osteoporose secundária que requerem terapia direcionada.

O sol torna o esqueleto mais forte? FALSO

A exposição ao sol permite que o corpo produza vitamina D, que é útil para fixar o cálcio nos ossos, mas também é verdade que a exposição ao sol por si só não é suficiente na maioria dos casos para garantir a produção adequada de vitamina D.

Em particular, os que correm maior risco são os idosos, especialmente se forem institucionalizados ou não saírem de casa, pessoas com excesso de peso e pessoas com pele mais escura.

Fumar pode agravar ou acelerar o curso da doença? VERDADE

Estudos mostram que fumar está associado à perda de massa óssea, tanto que se descobriu que parar de fumar tem quase os mesmos efeitos que as drogas que promovem a formação de novo tecido ósseo.

Considerando que o abuso de álcool não só prejudica a atividade dos osteoblastos, as células que constroem os ossos, mas também inibe a formação de vitamina D.

Quem sofre de osteoporose NÃO deve se exercitar? FALSO

O inimigo número um dos ossos é ser sedentário.

Para evitar que a osteoporose danifique os seus ossos, é uma boa ideia praticar exercícios saudáveis, sempre a decidir com o seu médico com base na sua idade, situação clínica e estado de saúde.

Dançar também pode ajudar na saúde do esqueleto.

A osteoporose e o risco de fratura não podem ser curados, mas apenas "parados"? FALSO

Os medicamentos atualmente disponíveis para o tratamento da osteoporose são capazes de trazer melhorias importantes tanto em termos de MOC quanto, principalmente, na redução do risco de fraturas.

Além disso, em muitos casos de osteoporose secundária e secundária, o diagnóstico e o tratamento da patologia (hipertireoidismo, hipercortisolismo, doença celíaca) que levou ao desenvolvimento de osteoporose contribui para uma redução importante no risco de fratura.

Leia também:

Fratura de pulso: como reconhecer e tratá-la

Osteomielite pediátrica: novas indicações para tratar a infecção óssea

Fonte:

Policlinico Milano

você pode gostar também