Cuba envia 200 médicos e enfermeiros à África do Sul para enfrentar o COVID-19

Com mais de 4,000 casos confirmados e 86 mortes, a África do Sul é o país mais afetado pelo coronavírus na África. Cuba envia 200 médicos e enfermeiros para apoiar o país na frente do COVID-19.

A África do Sul está entre as mais afetadas pelo coronavírus, com quase mais de 4,000 casos confirmados e 86 mortes. #Cubasalva continua seu sucesso.

Novos médicos e enfermeiros chegaram de África do Sul de Cuba

Cuba ao lado da África do Sul na luta contra o coronavírus: uma equipe de 200 médicos e enfermeiros prontos para apoiar os centros de saúde sul-africanos em resposta à emergência desembarcou na noite de ontem no aeroporto de Pretória.

O país está entre os mais atingidos na África pelo coronavírus, conforme relatado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Ao reiterar a necessidade de usar máscaras de proteção e respeitar as distâncias de segurança, o governo disse, no entanto, que pretende começar a afrouxar algumas das restrições impostas pelo bloqueio.

As relações entre Cuba e a África do Sul são historicamente próximas, pois a ilha do Caribe ajudou muito o movimento anti-apartheid a acabar com a segregação racial.

Geralmente mais, Havana decidiu apoiar os estados afetados pela pandemia do COVID-19, disponibilizando 1,200 profissionais.

FONTE

www.dire.it

LEIA O ARTIGO ITALIANO

Leia também:

A interrupção de voos de abastecimento pode causar surtos de outras doenças na América Latina

Covid-19, a polícia de El Salvador usa a "força letal" contra gangues criminosas

Brasil na frente do coronavírus

Máscaras de coronavírus, os membros do público em geral devem usá-las na África do Sul?

Até 300,000 africanos correm o risco de morrer por causa do COVID19

Diretor regional do CICV declara: "Estamos correndo para retardar a propagação da pandemia"

Coronavírus, Medicus Mundi em Moçambique: parada em clínicas móveis médicas põe em risco milhares de pessoas

África do Sul, discurso do Presidente Ramaphosa à nação. Novas medidas sobre o COVID-19

Comentários estão fechados.