Serviço Italiano de Resgate em Montanha e Espeleologia, Maurizio Dellantonio reconfirmado como Presidente do Cnsas

Eleições para a Assembleia Nacional do Cnsas, confirmação de Maurizio Dellantonio: “Avante por mais três anos. Ver o Soccorso Alpino e Speleologico crescer novamente, com o objetivo de ser ainda mais eficiente na ajuda às pessoas na serra”

Estas são as palavras de Maurizio Dellantonio, de Moena em Trentino, após sua reconfirmação como líder do “Soccorso Alpino e Speleologico”

A recondução ocorreu hoje após a votação da Assembleia Nacional, que se reuniu para as tradicionais eleições trienais dos cargos mais altos do Corpo. Dellantonio lidera a organização desde 2015, e este é seu terceiro mandato.

Juntamente com o presidente, também foram eleitos os membros da Direção Nacional, órgão de coordenação e gestão do CNSAS: são os vice-presidentes Alessandro Molinu (vigário) e Mauro Guiducci (à frente da componente espeleológica) e os conselheiros Alfonso Ardizzi, Roberto Bolza, Fabio Bristot, Luca Franzese, Pino Giostra, Fabrizio Masella e Corrado Pesci.

Eleição de Dellantonio: todos os presidentes dos serviços regionais e provinciais estão presentes na Assembleia Nacional, juntamente com outros representantes do território com direito a voto

O Soccorso Alpino e Speleologico é hoje uma organização com mais de 10,000 missões por ano”, disse Dellantonio.

Nos últimos dez anos, nossa organização experimentou um crescimento significativo, acompanhado por uma série de reformas legais e reorganizações internas que hoje colocam nosso Corpo na vanguarda da segurança nas montanhas e em ambientes inacessíveis.

Estamos presentes em todas as regiões italianas, juntamente com os sistemas regionais de saúde, e colaboramos ativamente com o Governo, a Protecção Civil Departamento e instituições do país.

Recentemente, assinamos acordos com vários órgãos estatais, que complementam os protocolos 'históricos' com as Forças Armadas italianas, as Forças Armadas e o Departamento de Segurança Pública.

Sobre os objetivos, Dellantonio, apoiado em sua apresentação à assembleia pelos novos vereadores, disse:

“Vamos dar continuidade ao projeto de implementação tecnológica do Alpine e Speleological Rescue, com novos dispositivos e experimentos técnicos, com também um reforço ainda maior da formação dos nossos 7,000 operadores.

Também estamos trabalhando em novos acordos com as principais organizações do país.

Em termos de infraestruturas, este ano terá início o projeto definitivo e executivo da nova sede nacional em Milão: um campus próximo ao centro da cidade, com amplo espaço para gerenciamento, treinamento e armazenamento de materiais.

Será o ponto de referência, a 'casa' da nossa organização.

Durante a assembléia, foi também conferido o título de Membro Honorário ao ex-deputado Vittorio Marniga, com a seguinte motivação:

“Por ter garantido aos voluntários do CNSAS, como primeiro signatário do Projeto de Lei n. 1990, então Lei n. 162 de 18 de Fevereiro de 1992 – Disposição para os voluntários do National Mountain Rescue Corps e para a facilitação das respectivas operações de salvamento -, a possibilidade e legitimidade para poder realizar missões de salvamento e actividades de formação a nível nacional e regional, garantindo aos trabalhadores o reconhecimento do seu tratamento económico e previdenciário e aos trabalhadores independentes o direito à indemnização.

Graças a esta medida, que logo assumiu o nome amigável e carinhoso de “Marniga” para todos os voluntários do CNSAS, foi possível realizar milhares de operações de resgate e salvar tantas pessoas, garantindo a todo o Corpo a possibilidade de atingir seus objetivos por meio dos benefícios nele previstos”.

Leia também:

Emergency Live Even More ... Live: Baixe o novo aplicativo gratuito do seu jornal para iOS e Android

Alpinistas se recusam a ser salvos pelo resgate alpino. Eles pagarão pelas missões HEMS

Uma maca para Daisy: equipe de resgate de montanha resgatou e evacuou um São Bernardo em Scafell Pike

China, 6 desaparecidos em deslizamentos de terra no sudoeste do país: equipes de resgate em ação

Fonte:

CNSAS

você pode gostar também